A delicadeza do amor

heart

O amor é uma coisa engraçada. Todo mundo quer, mas dói sempre (de um jeito ou de outro, dói mesmo, é consenso).

Hoje à noite saí do trabalho e aceitei o convite de duas amigas para ir ao cinema. Corri pra conseguir chegar a tempo, não queria, de modo algum, ir cedo pra casa. Passamos umas horas por lá e foram tantas as lembranças!! Tentava evitar, tentei substituir, criar novas lembranças e deixar o passado pra trás. Chega um ponto em que é tudo o que se pode fazer e estou nesse ponto, sem dúvida.

Ando lendo, lendo muito além do que costumava. É um amor tentando superar outro.
Acho que a gente vive bem boa parte da vida, até encontrar um amor. Daí acontece e é o máximo … dura um tempo e você pensa: agora vai!! O tempo passa e sei lá o que muda, não sei mesmo. Pode ser rotina, ou você  não se esforçou o tanto que deveria, não se importou tanto, não esteve tão presente … enfim, algo vem em seguida e muda tudo. Vai-se do céu ao inferno em questão de segundos e aquilo que antes era felicidade, planos pra vida toda e a certeza de ter escolhido (e ser escolhido pela pessoa certa) vai por água abaixo. Tudo muda. De repente não tem mais certeza, nem plano, nem escolha… será que tem certo? Sinceramente, não sei.

Só o que eu sei, foi que hoje a noite foi boa. Que o cinema foi divertido. Que consegui me divertir um pouco. Que quando lembrei, tentei esquecer. Sei que o garçom do restaurante foi um fofo e nos tratou com dignidade e quando viu que íamos embora, todas um tanto altas de álcool, se preocupou se íamos dirigir ou não.

Foto meio torta mas de acordo com os nossos sentidos nessa hora

Foto meio torta mas de acordo com os nossos sentidos nessa hora

   Não quis saber de ônibus, vim andando pra casa. Fez um bem tão grande!! Tocando no ipod somente Every Teardrop is a waterfall, cada vez mais alto e com aquela vontade de sair correndo. Foi ali que eu senti uma liberdade estranha: estava feliz, de repente, sem motivo … e livre!! Não precisei de nada, apenas de mim mesma, minha companhia e uma música que eu goste muito… caminhar, vendo o céu, sentindo aquele ar gostoso … fiquei feliz! Quem diria!!

Cheguei em casa, lembrei de Bukowski e como o amor é engraçado, tão delicado que nos faz meio poetas, mesmo que a gente seja um poeta mal sucedido, e pensei no meu poema pra ela:

E de repente tudo faz sentido

É tanto o que eu tenho sentido

Sem ti

Dói!

Comentários do Facebook

comentários

Deixe um comentário

Tags HTML disponíveis: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Error. Page cannot be displayed. Please contact your service provider for more details. (2)